Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/09/10 às 20h10 - Atualizado em 29/10/18 às 14h43

GDF libera R$ 42,2 milhões para ciclovias

Os brasilienses receberam mais um incentivo para utilizar bicicletas como meio de transporte seguro. Nesta terça-feira (21), o Governo do Distrito Federal (GDF) liberou R$ 42,271 milhões para implantação de ciclovias em diversas regiões da capital. A verba será investida em 10 novas pistas, que somarão 178,4 quilômetros de extensão (veja o quadro abaixo). De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), todas as obras já foram licitadas. Agora os projetos seguem para fase de execução. Ao todo, o GDF investe cerca de R$ 54 milhões na construção de vias exclusivas para bicicletas. As que já estão em andamento (Ceilândia, Santa Maria e Recanto das Emas) somam R$ 11,9 milhões.

Segundo o governador Rogério Rosso, a medida foi adotada para desafogar o trânsito na cidade. “A implantação dessas ciclovias servirá de incentivo para toda população. Este meio de transporte não emite poluentes e, portanto, colabora para melhorar a qualidade do ar. As ciclovias também poderão ser usadas para a prática de exercícios físicos”, ressaltou. Rosso ainda acrescentou que as ciclovias do Plano Piloto deverão beneficiar milhares de trabalhadores. “Essa região tem muita demanda. Brasília é tombada e necessita desafogar o intenso fluxo dos automóveis”, finalizou o governador.

Mais ciclovias pelas cidades

As Asas Sul e Norte, Lago Sul, Ceilândia, Paranoá, Taguatinga, Gama, Riacho Fundo II, Guará e Park Way serão as próximas regiões a receberem as ciclovias. A decisão foi anunciada na noite desta terça-feira, durante uma reunião entre representantes da Novacap e da área de transportes. 

Com a conclusão das obras, o DF deverá ter a maior malha cicloviária da América Latina, segundo dados do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF). A meta é concluir até o final de 2010, a construção de outros 300 quilômetros de ciclovias. Para os próximos anos, a idéia é atingir 600 quilômetros de ciclovias no DF. 

As ciclovias construídas nas rodovias são de responsabilidades do DER, em parceria com a Secretaria de Transporte. Já as pistas ciclovias urbanas são construídas pela Novacap ou pelas próprias Administrações Regionais. Desde o início das obras, nas pistas já entregues à população, foram investidos R$15 milhões pelo DER e R$2,5 milhões pela Novacap.

Ciclovias que serão construídas com verba liberada pelo GDF

# Asa Sul (com 29,9 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$9,1 milhões). 

# Asa Norte (com 42,1 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 11,5 milhões). 

# Lago Sul (com 23,7 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 6,7 milhões). 

# Ceilândia (com 19 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 3 milhões).

# Paranoá (com 3 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 1 milhão). 

# Taguatinga (com 6,5 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 1,4 milhões). 

# Gama (com 13,5 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 2,2 milhões). 

# Riacho Fundo II (com 8 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$1,3 milhão”. 

# Guará (com 5,7 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$1,1 milhão). 

# Park Way (com 27 quilômetros de extensão, e investimento previsto de R$ 4,5 milhões). 

Melhorias no trânsito
Além da implantação das ciclovias, o GDF adotou uma série de medidas que visam melhorar o trânsito na capital. A ampliação da Estrada Parque Taguatinga (EPTG), por exemplo, é considerada fundamental. A via é utilizada por 150 mil motoristas todos os dias, além disso, aproximadamente 50% dos usuários do transporte público do DF trafegam pela EPTG.

Pensando nisso, foi construído um corredor exclusivo para circulação de ônibus. Os passageiros contarão com 17 passarelas, e estações para embarque e desembarque no transporte coletivo. Veículos articulados com até 160 passageiros circularão em faixa exclusiva no centro da pista, construída em concreto para aumentar a vida útil.

Com a implantação do corredor exclusivo, será possível transportar mais passageiros em menos veículos. “A ideia faz parte do Programa Brasília Integrada. Vamos oferecer à população transporte público mais ágil, e de qualidade”, enfatizou o secretário de Transportes, Paulo César Borberg.

A reforma da EPTG – com a construção de quatro viadutos e vias marginais – custou aproximadamente R$ 300 milhões. O Banco Interamericano de Desenvolvimento bancou 70% da obra. Os outros 30% foram contrapartida do Governo do Distrito Federal. As obras, que se iniciaram em 30 de abril do ano passado, estarão prontas até o próximo dia 10 de novembro.

DF-079 na reta final

As obras de restauração e duplicação da DF-079, utilizada pelos moradores de locais como Águas Claras, Vicente Pires, Park Way, Arniqueiras e Núcleo Bandeirante já estão em sua reta final. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), somente as etapas de sinalização e urbanização ainda não foram concluídas.

Diariamente, cerca de 110 mil veículos transitam pela rodovia. As obras, realizadas com um investimento total de R$ 20 milhões, foram iniciadas em março do ano passado. Logo após o balão que dá acesso à cidade de Águas Claras e ao Park Way, foram duplicados seis quilômetros. Outros cinco quilômetros foram restaurados. Além das obras de pavimentação, também foram concluídos oito quilômetros de ciclovia.

Antes das obras, uma via de mão dupla atendia os dois sentidos. Com isso, os engarrafamentos quilométricos e os acidentes eram constantes nos horários de pico. Com a duplicação, a fluidez do trânsito melhorou, reduzindo também o índice de acidentes.

EPGU reforçada

A Estrada Parque Guará (EPGU), DF-051, também ganhou reforço. A via, que contava com três faixas, agora possui cinco pistas para o tráfego de veículos, em cada sentido. Além disso, os viadutos Camargo Correa e o viaduto sobre a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), que dá acesso à nova rodoviária interestadual, também foram ampliados para facilitar a circulação de quem passa pelas tesourinhas, que ganharam também mais uma faixa, totalizando três.

Cerca de 200 mil veículos trafegam pela via diariamente. As obras tiveram um custo de R$ 25 milhões ao governo. Além destas, outras obras estão sendo realizadas pelo GDF para garantir melhorias no trânsito da cidade.

Metrô

Recentemente o GDF entregou à população, o primeiro trem da nova frota – que é composta por 12 no total. Com quatro carros cada, os novos trens oferecem um serviço diferenciado aos usuários. De acordo com a Companhia do Metropolitano do DF, outros três novos trens estão em fase de teste. A previsão é de que até o final deste mês, dois entrem em circulação.

A nova frota possui uma tecnologia avançada: um sistema de tração moderno, que diminui as falhas técnicas dos trens e reduz o tempo de espera nas estações. Atualmente, o Metrô-DF transporta cerca de 160 mil passageiros por dia. Com os 12 novos carros em operação, a capacidade será praticamente dobrada, chegando aos 300 mil usuários por dia.


Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil - Governo do Distrito Federal

NOVACAP

Setor de Áreas Públicas - Lote B - CEP: 71.215-000 Telefone: 3403-2300